sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Fidel Castro renuncia após 49 anos no poder

O líder revolucionário Fidel Castro, renunciou na última segunda-feira, dia 18, após 49 anos no poder. Fidel estava licenciado do cardo desde julho de 2006, quando foi diagnosticado com uma grave doença intestinal. O seu irmão mais novo, ministro da defesa, Raúl, assumiu a presidência interinamente.

Fidel renunciou através e uma carta publicada pela imprensa oficial cubana. Sua saída do poder ocorreu 5 dias antes de o parlamento escolher o novo comandante em chefe, onde Fidel poderia ser eleito para um mandato de mais 5 anos. Essa medida deixa o caminho livre para que Raúl Castro assuma o poder definitivamente. Ele deve ser eleito no próximo domingo, dia 24. Críticos alegam que Fidel continuará governando por trás dos panos.


O mundo respondeu a renuncia de Castro de diversas maneiras. Nos EUA o presidente George W. Bush, disse que a saída definitiva de Fidel "deve ser o começo da transição democrática em Cuba", contudo sua assessoria conformou que o embargo econômico continuará. Já o pré-candidato Barack Obama alegou que só a renúncia de Fidel é insuficiente para a democratização da ilha caribenha. Do lado os aliados o presidente e para alguns, também ditador, Hugo Chávez disse que Fidel não renunciou, apenas se negou a ser eleito mais uma vez. Outros líderes socialistas pelo mundo encararam como uma saída digna.


Uma outra disputa atingirá o mundo por conseqüência da saída de Fidel do poder. Não foi só o cargo de presidente que o cubano deixou para trás, mas também o de maior líder anti-capitalista do continente americano. O presidente Venezuelano Hugo Chávez se declara sucessor natural de Castro. Também concorre ao cargo o presidente boliviano Evo Morales.

3 comentários:

Anônimo disse...

bem legal ai o blog athos! bjs

Fox (Gilson Rodrigues) disse...

Fala Athos como estão as coisas?
Descobri esse seu espaço aqui cara, bem legal, vou passar por aqui com mais calma!
abraço.

JMauro disse...

legal o texto

abraaa